• Música

    Vamos pôr os pontos nos is

    No dia 25 de abril, para celebrar a liberdade, os lisboetas libertaram as suas preocupações numa noite inesquecível que praticamente encheu o Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa. Que horas são? São nove e meia, mas viemos ver Os Quatro e Meia.   “Já são Quatro e Meia, está perto da hora” Para quem não atuava ao vivo há dois anos, Os Quatro e Meia mostraram estar muito à vontade no palco. O concerto do dia 25 de abril juntou mais de 1000 pessoas para ver atuar seis rapazes, aliás, cinco rapazes e meio, já que Rui, como os membros dizem a brincar: “Só conta pela metade”, pois é baixinho. “-…

  • Música

    Na garagem dos nossos amigos a “curtir” umas malhas

    O Lux recebeu, no dia 15 de fevereiro, o concerto de apresentação do novo álbum dos Linda Martini e a banda lisboeta não desiludiu. Poucos minutos passavam das 22h e a fila à porta do Lux já era grande. A noite estava fria, mas nunca o suficiente para demover estes fãs ansiosos que queriam ver uma das melhores bandas portuguesas da atualidade. A noite começou com “Semi Tédio dos Prazeres” que foi entoado a plenos pulmões pelos presentes, apesar de o álbum ter estado disponível só alguns dias antes do concerto. Este aspeto demonstrou-se em todas as canções do novo álbum –  uma prova da devoção destes fãs aos Linda.…

  • Música,  Sem Categoria

    E as bestas dormiram bem nessa noite

    Foi um Coliseu dos Recreios de bilhetes esgotados que recebeu, pela 14ª vez em Portugal, os norte-americanos The National para apresentarem Sleep Well Beast   Às 20h50 – 20 minutos depois da banda de abertura, Buke And Gase, começar – a fila para entrar no Coliseu dos Recreios ainda era grande, o que confirmava o espetáculo “esgotadíssimo” que os The National haviam de começar dali a 45 minutos, mais coisa menos coisa.   Enquanto a multidão impaciente esperava, no ecrã gigante podia-se ver os instrumentos a serem preparados. A porta dos bastidores, por onde o vocalista Matt Berninger e companhia iriam sair, e a imagem que serviu de capa para…

  • Música

    Salvador Sobral: houve tudo menos desculpas a pedir ao CCB

    O vencedor do Festival Eurovisão da Canção 2017 subiu ao palco do Grande Auditório do Centro Cultural de Belém pouco depois das 21h para apresentar o seu álbum Excuse Me. “Excuse me, if I’m not like them” – afirma o artista na canção homónima – na verdade, não teve nem tem de pedir desculpa por não ser como os outros e prova disso foi o ambiente de paixão e respeito pela música que se viveu no concerto. “Desliguem os vossos bichinhos eletrónicos”, pediu Salvador, e o público obedeceu. Com o seu penteado característico e uma indumentária simples, apresentou a banda que o acompanha – aliás, os “amigos de sempre”, como…

  • Atualidade

    Concerto de Ariana Grande acaba em tragédia

    Vinte e duas pessoas morreram e cinquenta e nove ficaram feridas depois da explosão de uma bomba no final do concerto de Ariana Grande em Manchester, Inglaterra. O concerto da Dangerous Woman Tour da cantora norte-americana Ariana Grande em Manchester terminou da pior maneira depois de um bombista suicida se ter feito explodir no final do concerto. Entre os 59 feridos, que estão a ser tratados em oito hospitais da região, há, pelo menos, 12 crianças. Três das vítimas do ataque já foram identificadas: Saffie Rose Roussos, de 8 anos, Georgina Callander, de 18, e John Atkinson, 26. Para além destas, muitas das identidades estão ainda por revelar. A maioria…

  • Música

    Ele é pop, ele é rock, ele é blues, ele é funk

    O havaiano Peter Hernandez, mais conhecido para o mundo como Bruno Mars, pisou o palco do MEO Arena às 22h20 do dia 4 de abril de 2017, acompanhando pela sua eterna banda – os Holligans. Eram cerca de 9h40 quando a ESCS Magazine chegou ao Parque das Nações. Avizinhavam-se cerca de 12 horas de espera. Na fila, já formada e com várias pessoas à espera – algumas que passaram a noite em tendas fora do recinto –, a expetativa, juntamente com os banhos de sol proporcionados por um dia cheio de calor, crescia com o passar das horas e a aproximação da hora do concerto. A cobertura a nível de…

  • Música

    Forol: “talvez um dia saiba explicar este nome por palavras”

    Há 12 anos entrou para a Banda Filarmónica de Ourém “empurrado pelos pais e pelos amigos”. Hoje, a música à qual dá vida é muito diferente daquela que fazia no início deste percurso. É um artista a solo com alguns sonhos pela frente. Forol é um nome que Cristiano Marcelino não sabe ainda explicar por palavras, mas pelo qual alguns já o conhecem. Tal como nos explicou, Forol considera que ao longo do tempo foi alterando a sua forma de estar e afirma: “a música que faço muda consoante eu mudo.”. Foi em novembro de 2014 que viu surgir o seu primeiro EP: “In A Bottle”. O artista confessou que…

  • Música,  Secções

    A aventura caleidoscópica dos Boogarins

    Era a receita perfeita para uma noite bem passada: o bom tempo que ainda restava do verão, o MusicBox esgotado e uma banda cujo protagonismo em terras lusas não para de crescer. Tendo entrado em palco uns minutos depois da hora marcada, os Boogarins não perderam tempo e começaram logo com uma arrebatadora amostra do seu primeiro álbum, com “Canção Perdida”, que ligaram a “Falsa Folha de Rosto”, do seu último trabalho. Estava então lançado o mote para um concerto que se destacou pela música inebriante e ambiciosa, mas também por um ambiente entre amigos, caloroso e despretensioso. Fonte: Inês Sousa Vieira | curlymess.pt Seguiram-se “Tempo” e “6000 Dias”, ambos…

  • Música,  Secções

    O amor cósmico de Florence Welch

    Quem liga diariamente as estações de rádio não ouve com frequência as músicas de Florence + The Machine; quem passa pelos canais de música não vê os videoclipes cheios de direção artística aos quais esta banda é associada – normalmente realizados por Vicent Haycock. Mas a verdade é que, numa questão de seis anos, o grupo já foi nomeado para sete Grammys, estreou álbuns seguidos em número um e encheu arenas pelo mundo inteiro. O seu sucesso é devido a uma abordagem equilibrada entre uma noção de espetáculo e uma intensidade dramática pop de sabor clássico. O mote para a digressão ainda é “How Big, How Blue, How Beautiful”, o…

  • Música,  Secções

    Axl Rose conquistou os fãs portugueses de AC/DC

    Os AC/DC estrearam-se a 7 de maio em Lisboa com Axl Rose como vocalista. Depois da polémica substituição de Brian Johnson pelo músico dos Guns N’ Roses e da corrida à devolução dos bilhetes, os fãs garantem que quem não foi ao concerto vai arrepender-se e falam num espetáculo memorável. Eram 21h10 quando, em jeito de resposta à polémica que se gerou nas últimas semanas com a troca de vocalista, os AC/DC tiveram uma entrada fulgurante em palco. Estava tudo preparado para uma grande noite de rock ‘n’ roll, com Angus Young a encher o palco e Axl Rose, sem desafinar, sentado no seu cadeirão, por ter o pé partido.…