• Artes Visuais e Performativas

    “O mundo fantástico de Paula Rego”

    A arte de contar histórias é transversal a uma mãe ou a um pai no fim da noite, ao responsável no jardim de infância, ao jornalista, ao publicitário e ao artista. Assim, Paula Rego, uma das mais conhecidas contadoras de histórias portuguesas, move as obras da sua casa ( Casa das histórias de Paula Rego, em Cascais ) e escolhe o Colombo para encantar mais que crianças crescidas com insónias. “O mundo fantástico de Paula Rego” está exposto na praça central do Colombo, permitindo que qualquer transeunte aproveite para conhecer ou relembrar algumas histórias. Jane Eyre, “Príncipe Porco”, o Pinóquio, “Quarto de Shakespeare” e “A Gata Branca” . Estas histórias…

  • Literatura

    Entre o sonho e a realidade (e o absurdo)

    Imaginem acordar sem o vosso nariz…Levar as mãos à cara e no lugar dele sentir um espaço plano, liso, raso. Gritavam? Ficavam em pânico? E agora imaginem chegar à rua e ver o vosso nariz, aprumado, bem vestido, como se nada fosse, a passear pela rua. Conseguem imaginar algo tão descabido!? Pois bem, é exatamente isso que acontece em “O Nariz” de Nikolai Gógol! O texto foi escrito durante o tempo em que o autor viveu em São Petersburgo e foi publicado pela primeira vez no ano de 1836 na revista Sovreménnik [«O Contemporâneo»], fundada e dirigida pelo poeta russo Aleksandr Púchkin. Púchkin era um grande admirador de Gógol e…

  • Literatura,  Secções

    De mão em mão

    Caí ao chão. Um ressalto, dois, e fiquei deitada no meio da multidão. Pisaram-me; um guincho, um riso; rebolei mais um pouco. Esperei. Silêncio. Passos soaram ao fundo, depois mais perto. Os passos pararam e eu fiquei na sombra. Pegaram-me. – Olha, alguém a deixou cair. Será que está boa? – voz feminina, mãos suaves… era definitivamente uma rapariga. Fez-me deslizar para dentro do bolso quente e apertado de ganga. Senti a contração e a descontração e percebi que tinha começado a andar. – Como estava a dizer, remarcaram-me o trabalho para a próxima semana – dizia a voz. – É uma sorte, nesta altura. O ruído aumentou e deixei…

  • Literatura

    O Dia Em Que Deus Pecou

    Um dia, enquanto passeava pelas nuvens, desequilibrei-me e caí. Algum tempo depois acordei num banco de jardim. Por segundos, assustei-me. Olhei em volta e percebi que estava em Portugal. Depois de reconhecer o estado de espírito dos habitantes deste país em crise, tentei voltar para o meu reino, bem acima das nuvens. Sem resultado. Portugal devia ter-me bloqueado os poderes. Sentia fome mas não tinha comida nem dinheiro e, sem poderes, nada podia fazer. Procurei uma livraria. As pessoas lêem menos e deve ter sido por isso que demorei tanto a encontrar uma livraria. Entrei e fiquei petrificado. Logo à entrada, com grande destaque, estava um livro de um rapaz…

  • Literatura

    Entrevista: projecto “Quem conta um conto”

    “Quem conta um conto” é um projecto recém-criado que pode mudar tudo para quem gosta de ler, principalmente se tiver pouco tempo. O processo é muito simples: depois de se inscrever, o leitor recebe periodicamente no e-mail contos muito curtos que poderá ler, por exemplo, no caminho para o trabalho. A ESCS MAGAZINE falou com Rita da Nova que, com apenas 23 anos, trabalha numa empresa de software de gestão e é uma das mentes por detrás desta ideia. A Rita explicou-nos tudo sobre o “Quem conta um conto” e respondeu às nossas curiosidades.   Como é que surgiu a ideia deste projecto? A ideia surgiu entre mim e um…