• Opinião

    “Gostamos de flores, mas queremos Direitos”

    Março. Mês do da mulher (a propósito, não deveriam ser todos os dias “dia da mulher”?), mês de luta, mês da consciencialização, mas, acima de tudo, mês de nos fazermos ouvir. Ser mulher é ter a consciência intrínseca de que, à partida, nascemos numa condição inferior ao género masculino. Esta premissa é-nos incutida em casa, na escola, no mundo do trabalho, na nossa socialização do dia-a-dia, em suma, em todo o lado este é ainda o pensamento dominante, ainda que muitas vezes mascarado por um machismo internalizado que às vezes nem as próprias mulheres possuem consciência. As meninas usam cores pastel, as meninas brincam com bonecas e não se devem…

  • Capital,  Secções

    A violência contra a mulher não é um mundo que a gente quer

    Numa marcha coordenada por 16 organizações, entre elas a UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta), APAV (Associação Portuguesa de Apoio à Vítima), ILGA (Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual e Transgénero), Capazes Associação Feminista, e Por Todas Nós, centenas de pessoas saíram ontem à rua para dar voz a esta causa. “Já nem devíamos estar a lutar por isto neste momento”, disseram Marta Valente e Liliana Mota, representantes do PAN (Pessoas-Animais- Natureza) que explicaram que lutam por todas as minorias e que a questão da violência é uma questão de género. Perto das 18h30 já cerca de trezentas pessoas se juntavam na Praça do Comércio à volta de faixas onde se…

  • Opinião,  Secções

    A vitimização masculina e a ideia do feminismo opressor

    Esta é uma resposta ao artigo “A Vitimização Feminina”, de João Carrilho (http://escsmagazine.escs.ipl.pt/a-vitimizacao-feminina/ – aconselhável ler antes deste). Em traços gerais, ele trata o feminismo na atualidade, revelando que este já não é necessário nas “democracias ocidentais”, pois as mulheres não são oprimidas aí atualmente, e que o feminismo da terceira onda é a expressão da opressão aos homens que existe nos dias de hoje, nomeadamente no nosso país. Contextualizando, a terceira onda feminista surgiu de uma necessidade de ampliar o movimento a mulheres não-brancas, queer e de classes baixas, o que nada tem que ver com vilificar homens, como o artigo a que respondo defende. Este também afirma que…

  • Literatura,  Secções

    A mulher e a Literatura

    A mulher nasceu, escreveu e morreu. A marca das mulheres na literatura está presente em muito daquilo que lemos. Sensibilidade, amor, toque. Hoje falamos de mulheres, em todo o mundo, com um papel importante na literatura. Carol Rossetti Falar de violação, violência e prostituição parece ainda atormentar as almas mais temerosas destes temas. “Ana foi violada. Ana, não estás sozinha. A CULPA NÃO É TUA. Essa experiência não é o que te define enquanto ser humano. ÉS MUITO MAIS QUE ISSO!” Vivemos num mundo em constante turbulência, onde o mal facilmente ganha. Sem as místicas dos contos de fadas, mas verdadeiramente. Carol é uma ilustradora brasileira, que escreveu recentemente um…

  • Opinião,  Secções

    A última boa piada que ouvi

    Não sei como é que isto me passou ao lado durante tanto tempo, mas a verdade é que passou. Eu sei que venho atrasada, e, provavelmente, à data de publicação deste artigo os ânimos já acalmaram. Pelo menos assim o espero. Então não é que, numa entrevista dada ao Observador, a candidata à Presidência da República Marisa Matias, questionada sobre qual a última boa piada que tinha ouvido, respondeu “que o Sporting ia ser campeão”? Como é que ela se atreve? Como? Que ultraje! Quando comecei a ver tanto sportinguista afectado e ofendido não fui ver o que ela tinha dito. Juro que pensei que ela tinha dito a maior…