• Atualidade,  Informação

    «Fora, Dilma»: a vontade brasileira da demissão de Dilma Roussef

    Milhões de brasileiros saíram à rua num protesto para pedir a demissão de Dilma Roussef. «Fora, Dilma» foi um das frases que se pôde ouvir numa manifestação também contra Lula da Silva e o Partido dos Trabalhadores. Os dados apontam para perto de 4 milhões de manifestantes por todo o Brasil. Para se ter uma noção, é como se quase metade da população portuguesa tivesse saído à rua. De norte a sul do país, pedia-se pela demissão da atual Presidente, Dilma Roussef, mas as críticas foram também apontadas para Lula da Silva e o Partida Trabalhista. Ouviram-se frases como «Cadeia para Lula, cadeia para o PT» ou «Dilma Fora, já!»…

  • Atualidade,  Informação

    Marcelo quebra protocolo para cumprimentar portuenses

    O novo Presidente da República recebeu beijos e abraços dos populares que o esperavam. Na sexta-feira, 11 de Março, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, saiu da Câmara Municipal do Porto e desceu a pé até à Praça General Humberto Delgado, onde estariam centenas de populares a aguardar a sua saída. Desta forma, Marcelo quebrou o protocolo para fazer um desvio no percurso e cumprimentar os populares, com beijos e abraços. A polícia, durante todo este percurso desde a C.M. do Porto até à Praça, teve imensas dificuldades em fazer o cordão de segurança devido à multidão existente. O próprio Presidente da República afirmou aos jornalistas que “o…

  • Atualidade,  Informação

    Marcelo Rebelo de Sousa avisa que “temos de sair deste clima de crise”

    O Presidente da República foi recebido na manhã de sexta-feira no Porto por Rui Moreira para encerrar as cerimónias da tomada de posse. Dois dias depois de se tornar o novo chefe de estado, Marcelo Rebelo de Sousa deslocou-se ao Porto com o objetivo de “descentralizar” a tomada de posse, que decorreu em Lisboa. No discurso na câmara da cidade, Marcelo pediu aos portuenses que “jamais troquem a sua liberdade (…) por qualquer promessa de sebastianismo político económico”. Aplaudido diversas vezes pelos convidados presentes, Marcelo não quis esquecer as “elites” e o “património” da cidade e reafirmou a importância do Porto para todos os setores da economia portuguesa. “Terminar no…

  • Atualidade,  Informação

    Cavaco Silva: “Foi para mim um enorme privilégio servir Portugal”

    Após dez anos de mandato, Cavaco Silva está de partida. Naquela que se diz ser a última intervenção enquanto Presidente da República, antes de deixar o cargo esta quarta-feira, o presidente cessante discursou na Câmara Municipal de Cascais, onde recebeu a Chave da Vila e o título de Cidadão Honorário do Município. Durante o discurso, Aníbal Cavaco Silva mostrou-se grato aos portugueses, realçando o “enorme privilégio” que foi servir Portugal, e disse ter procurado agir “sempre, em consciência, de acordo com o superior interesse nacional, no cumprimento da Constituição da República e sem olhar a outro critério que não o da procura de um futuro melhor para as novas gerações…

  • Grande Reportagem,  Informação

    Microfone, bloco de nota e ação: o trabalho nas eleições

    [cycloneslider id=”69224″] Em outubro, Portugal mergulhou nas eleições legislativas para eleger o próximo governo. Vitória dada à coligação PàF, reclamada pela esquerda, e no final o governo formou-se com o Partido Socialista, apoiado, parlamentarmente, pelo Bloco de Esquerda e Partido Comunista Português. Este ano começou também a chamar os portugueses às urnas, desta vez para eleger o novo Presidente da República. Ganhou Marcelo Rebelo de Sousa, com 52% dos votos. Para chegar às televisões e às páginas dos jornais ou ainda às rádios, tudo o que é preciso para informar os portugueses implica um grande trabalho dos jornalistas e profissionais da comunicação. Este ano, a ESCS MAGAZINE e a ESCS…

  • Atualidade,  Informação

    Aprovação de um orçamento de estado por um novo Presidente

    O Governo quer apresentar o Orçamento do Estado de 2016 o mais rápido possível, no entanto, só prevê a sua aprovação em março. Dia dez de novembro, o Governo caiu e a indigitação do novo Primeiro-Ministro só ocorreu no dia 24 do mesmo mês. Durante esse período de cessação de plenas funções governativas, Portugal esteve sob um governo de gestão, liderado por Pedro Passos Coelho. Assim sendo, apenas se pôde tratar de assuntos correntes, ficando a elaboração do orçamento de estado pendente. Agora com António Costa no poder, este tema voltou a emergir. Neste Sábado, dia 28, foi divulgada uma nota pelo gabinete do Primeiro- Ministro, que informa que “O…

  • Atualidade,  Informação

    A incógnita do próximo governo e o Presidente entre as flores da Madeira

    O próximo governo de Portugal continua a ser uma incógnita para o país, mas nas ruas cada partido lá vai puxando a corda para o seu lado. Do lado da esquerda, considera-se uma “irresponsabilidade” manter governo em gestão. A direita não se prenuncia. As declarações de Catarina Martins hoje, no Porto, vêm no seguimento do que disse o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, ontem, aos jornalistas, quando afirmou que também ele governou cinco meses em gestão e tomou decisões importantes para o país, não sofrendo este com uma governação minoritária, deixando o alerta das duas crises politicas que Portugal viveu em 1987 e em 2011. A líder bloquista considera…

  • Atualidade,  Informação

    Os candidatos à Presidência da República

    Marcelo Rebelo de Sousa considera que deve haver uma separação entre o Presidente e os partidos. Maria de Belém acha que o aumento do salário mínimo deve ser faseado.  A campanha já vai no adro e os candidatos já começaram a lançar as suas armas. Marcelo Rebelo de Sousa afirmou hoje que um candidato à Presidência da República não é um candidato à liderança de um partido, demarcando-se de possíveis ligações do seu nome a um partido. Marcelo candidata-se como independente, mas durante muitos anos esteve ativamente ligado ao PSD, tendo, inclusive, sido um dos fundadores e chegou mesmo a ser presidente do partido. Hoje concorre sozinho a Belém, mas…

  • Atualidade,  Informação

    Pedro Passos Coelho indigitado Primeiro-ministro

    Depois de 18 dias de contactos entre todos os partidos que estão representados na Assembleia da República, Cavaco Silva, Presidente da República, decide indigitar Passos Coelho como Primeiro-Ministro. Foram longos os contactos entre os 7 partidos que irão ser representados na Assembleia da República, havendo alguns consensos e outras discordâncias. Contudo, tendo em conta as conversas que foram surgindo, o Presidente da República (P.R.), Cavaco Silva, comunicou, na quinta-feira, dia 22 de Outubro de 2015, a sua decisão de indigitar Passos Coelho, líder do PSD e da PáF, para o cargo de primeiro-ministro. No comunicado ao país, o Presidente da República afirma: “Lamento profundamente que, num tempo em que importa…

  • Informação

    Cavaco Silva alertou para a crescente “apatia cívica” dos jovens

    “De uma vez por todas, é imperioso ter consciência da gravidade deste fenómeno e da necessidade premente de agir”, alertou o Presidente da República (PR) na cerimónia de encerramento da IV Conferência Internacional, Roteiros do Futuro, Portugal e os Jovens – Novos Rumos, Outra Esperança. O fenómeno é “a crescente apatia cívica” e indiferença dos jovens perante a política, considerando necessário que a sociedade e a classe política passem das “palavras aos atos”. Referindo-se aos resultados do estudo “Emprego, Mobilidade, Política e Lazer: situações e atitudes dos jovens portugueses numa perspetiva comparada”, apresentado sexta-feira por Marina Costa Lobo, Cavaco Silva defendeu ser necessário ter consciência da gravidade desta apatia cívica.…