• Atualidade

    Protestos no Paraguai fazem vários feridos e um morto

    A revisão constitucional para permitir a reeleição do Presidente do Paraguai, que já foi aprovada pelos senadores apoiantes de Horacio Cartes, levou dezenas de manifestantes a ocupar de forma violenta o Congresso do Paraguai. Centenas de opositores entraram no edifício do Congresso (Parlamento), este sábado, já depois de terem partido várias portas e barreiras, e destruíram gabinetes de senadores favoráveis à emenda da Constituição, antes de incendiarem outros locais. O Presidente do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), Efrain Alegre, veio lamentar este sábado de manhã a morte de um jovem. Em consequência dos protestos, o jovem manifestante, que se encontrava no local, foi morto a tiro pela polícia. Registaram-se também vários…

  • Atualidade,  Informação

    Snowden: “Não tenham medo de Trump”

    Após a vitória de Donald Trump nas eleições americanas, Edward Snowden apela a uma defesa ativa dos direitos por parte dos cidadãos. Durante uma videoconferência entre a Rússia (país onde se encontra exilado) e Amsterdão (Holanda) sobre o filme de Oliver Stone que relata o seu caso, Edward Snowden – o ex-consultor da NSA (Agência de Segurança Nacional) – apela à participação ativa por parte da sociedade na manutenção dos seus direitos. Assim, este defende que a sociedade é que deve ter a iniciativa para construir um mundo melhor e “não estar à espera de um Obama ou ter medo de um Trump”. Apesar de considerar a vitória de Donald…

  • Opinião,  Secções

    Quem corre por gosto não cansa

    Luta a dois na Península Ibérica, campeão inédito em Inglaterra, domínio em França, Itália e na Alemanha, um europeu cheio de baixas; uma copa América sem Jonas e uma final europeia que há três anos era inédita e agora já é repetida. É assim o final da época de futebol 2015/2016. O meu nome é Pedro Mateus. Obrigado e até uma próxima. Parece simples mas há aqui muita coisa a acontecer. Comecemos pelo mais fácil – o domínio do PSG, da Juve e do Bayern. A liga francesa sempre foi das mais competitivas, mas quatro campeões diferentes depois chegou a vez do domínio do Paris Saint-Germain. O dinheiro injetado serviu…

  • Atualidade,  Informação

    Primárias americanas oferecem mais uma vitória a Trump e Clinton

    Numa semana em que mais cinco estados foram a votos, Trump voltou a assegurar a sua supremacia na corrida à Casa Branca. Hillary Clinton também não facilitou o jogo a Bernie Sanders e distancia-se cada vez mais do senador de Vermont. Foi uma Super terça-feira dedicada à costa Leste. Maryland, Pensilvânia, Delaware, Connecticut e Rhode Island, os cinco estados foram a votos e, sem surpresas, os candidatos principais dos dois partidos consolidaram a sua posição na corrida presidencial. Trump ganhou uma “mão cheia de estados”, tendo obtido a maior vitória no estado de Rhode Island (64% dos votos). O magnata conta agora com 949 delegados. Nesta conta, Ted Cruz e…

  • Opinião,  Secções

    Daft Trump

    Na maioria dos países, sem grandes exceções, há eleições presidenciais a cada quatro anos de mandato, para que os cidadãos desse mesmo país tenham a oportunidade de eleger o seu representante. Outro facto, que não é de outro mundo, é que os candidatos a tal cargo possuem um grande poder de argumentação para apelar ao voto das pessoas com promessas, sejam elas mais tarde cumpridas ou não. Ao ligarmos a TV, num dos canais de notícias, temos acesso às campanhas eleitorais existentes nos Estados Unidos da América, as quais têm ganhado uma repercussão negativa e polémica por parte do candidato Donald Trump, um empresário e investidor multimilionário. São tantas as…

  • Opinião,  Secções

    Erros honestos = Políticos felizes

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico. Dizer que o formato eleitoral norte-americano é confuso é ser-se eufemístico. É uma nauseante mixórdia de votações públicas e/ou privadas capaz de dar uma valente dor de cabeça ao mais arguto dos comentadores políticos. Longe de mim culpar os media portugueses pela falta de conhecimento sobre o assunto – os profissionais desta minha área têm preocupações de maior, como a vaca que matou a tia da dona à paulada em Valongo dos Azeites, ou a demonstração irrefutável de como o Sócrates é o Anticristo. Não deixa de me causar alguma comichão quando leio notícias como a que foi escrita pela…

  • Opinião,  Secções

    Da Democracia na América

    Deixem-me, antes de mais, sedimentar a minha parcialidade: apoio o Bernie Sanders nas primárias democratas. É de notar a absoluta, mas algo bela, irrelevância desta afirmação, já que não sou estadunidense, nem tão pouco espero que este artigo seja lido por um. Não deixa, no entanto, de servir como sólido ponto de partida para esta crónica. Devido à natureza bipolar do sistema político americano, e dada a minha orientação de esquerda, só alguém do partido democrata poderia ter o meu aval. Graças à virtual inexistência de Martin O’Malley, só Hillary Clinton e Bernie Sanders concorrem ao mais alto cargo do mundo livre. Retrocedendo momentaneamente, lembro-me muito bem da euforia de…

  • Informação

    Bolsas de Estudo Universitário para a America

    Um acordo entre a sociedade portuguesa e americana de pós-graduação criou um novo programa de estágios de verão para alunos portugueses. O estágio dura quatro semanas e decorre numa faculdade dos EUA ou do Canadá. Candidaturas até 31 de março. Durante os meses de julho e setembro podes ter a oportunidade de estagiar num país do outro lado do atlântico. Só os alunos que estejam, no mínimo, no 3º ano de licenciatura ou alunos que frequentam um mestrado podem enviar uma candidatura. Se tiveres concluído já os estudos académicos este estágio também pode ser para ti, desde que tenhas terminado a formação há menos de 1 ano. Esta bolsa cobre…

  • 7ª Arte

    Selma

    “Selma” chega aos cinemas portugueses com as suas nomeações para os Óscares nas categorias de melhor filme e melhor canção original. O que, à primeira vista, possa parecer um filme sobre Dr. Martin Luther King Jr., acaba por se revelar muito mais que apenas isso. A grande âncora do filme é, de facto, a fantástica representação de David Oyelowo, que consegue transformar a sua voz (e o seu sotaque inglês) na voz de Luther King de tal forma que, cada vez que Oyelowo falava, via nele o homem que muitos conhecemos pelo famoso discurso “I have a dream”. Para além disso, o prémio Nobel da Paz de 1964 – curiosamente…