• Opinião,  Sem Categoria

    When Orange is the new Black

    Passou quase um mês desde que acordámos num mundo que já a partir de Janeiro terá no comando um homem cujas capacidades para exercer o cargo de presidente da actual maior potência mundial são bastante duvidosas. E nem é necessário que se tenham ouvido os discursos que Donald Trump fez durante a sua campanha ou assistido aos debates em que enfrentou Hillary Clinton para se perceber isso. Basta prestar atenção à exótica tonalidade alaranjada da pele do republicano. Isto porque, para alguém incapaz de manusear correctamente uma lata de spray auto-bronzeador, deve ser difícil o correcto manejo das leis e dos acordos de um país com a dimensão e o…

  • Opinião

    E agora?

    Esta crónica é escrita ao abrigo do novo acordo ortográfico Aqui há uns largos meses, durante as primárias eleitorais norte-americanas, profetizei que Donald Trump iria ser esmagado pela concorrência democrata. Aparentemente o meu nome não é Cassandra, pois não podia estar mais longe da verdade. Trump ganhou as eleições, até com relativa margem de manobra. Saber como tudo isto aconteceu exige uma análise social e cultural cuidada. Não obstante, alguns fatores parecem-me ser relativamente evidentes: os níveis recorde de abstenção, o desinteresse jovem por ambos os candidatos e um profundo ódio ao grupo sociopolítico que Hillary Clinton representa contribuíram para a vitória de Trump. Mas, agora que o mal está…

  • Atualidade,  Informação

    FBI divulga documentos com 15 anos sobre perdão presidencial de Bill Clinton

    O FBI divulgou esta terça-feira um conjunto de documentos sobre o perdão presidencial dado pelo então Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, ao fugitivo Marc Rich, aumentando a controvérsia sobre a atuação da polícia federal tão perto das eleições. O FBI divulgou «um conjunto de documentos sobre o perdão presidencial dado pelo então Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, ao fugitivo Marc Rich. Os documentos, fortemente rasurados por razões de segurança nacional ou privacidade das partes envolvidas, não parecem oferecer grandes novidades sobre o perdão que Bill Clinton deu a Marc Rich, um milionário que faleceu em 2013 e que tinha fugido dos EUA nos anos 80 para evitar julgamento…

  • Atualidade,  Informação

    Trump lidera sondagens pela primeira vez desde maio

    O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, tem uma vantagem de um ponto percentual sobre a adversária Hillary Clinton, algo que não acontecia desde maio. A uma semana das eleições, uma sondagem publicada pelo The Washington Post, elaborada entre 27 e 30 de outubro e que contou com uma amostra de 1128 votantes, dá a vitória a Trump, com 46% das intenções de voto, em oposição a Clinton que conta com 45%. Esta é a primeira vez desde maio que o candidato republicano supera a adversária democrata. A sondagem publicada na passada terça-feira surge após o anuncio do FBI, que irá retomar a investigação ao endereço de…

  • Atualidade,  Informação

    Hillary e Trump na última jogada até à Casa Branca

    As últimas achas para a fogueira das eleições americanas de 2016 foram lançadas na passada quarta-feira à noite, em Las Vegas. Hillary Clinton e Donald Trump discutiram durante noventa minutos as questões políticas mais importantes. O terceiro e último debate da noite passada, que decorreu na Universidade de Nevada, em Las Vegas, apresentou diferenças relativamente aos dois anteriores, embora as ofensas não tenham sido descartadas por completo. Assistiu-se a um contraste claro entre as direções que cada candidato espera tomar para governar o país. Dos dez pontos-chave discutidos destacam-se temas como a economia, o terrorismo, a imigração, o aborto ou a polémica lei das armas. O momento alto da noite…

  • Opinião,  Secções

    Errei.

    Esta crónica é escrita ao abrigo do novo acordo ortográfico Aqui há uns largos meses, escrevi no meu Facebook que, se Donald Trump fosse o candidato Republicano às eleições presidenciais dos Estados Unidos, teríamos a vitória eleitoral mais esmagadora na história política da esquerda americana. A persistente alienação que Trump provocou, e que continua a provocar, em quase todas as bases votantes parecia ser o prego no proverbial caixão da sua candidatura. Pelo menos numa eleição geral, é claro. Nenhuma demografia saiu ilesa do seu escárnio: mexicanos, mulheres, negros, muçulmanos, homossexuais e afins. Mas chegou a hora de admitir o óbvio: falhei enquanto Nostradamus político. Não tomei em consideração alguns…

  • Atualidade,  Informação

    Primárias americanas oferecem mais uma vitória a Trump e Clinton

    Numa semana em que mais cinco estados foram a votos, Trump voltou a assegurar a sua supremacia na corrida à Casa Branca. Hillary Clinton também não facilitou o jogo a Bernie Sanders e distancia-se cada vez mais do senador de Vermont. Foi uma Super terça-feira dedicada à costa Leste. Maryland, Pensilvânia, Delaware, Connecticut e Rhode Island, os cinco estados foram a votos e, sem surpresas, os candidatos principais dos dois partidos consolidaram a sua posição na corrida presidencial. Trump ganhou uma “mão cheia de estados”, tendo obtido a maior vitória no estado de Rhode Island (64% dos votos). O magnata conta agora com 949 delegados. Nesta conta, Ted Cruz e…

  • Opinião,  Secções

    Erros honestos = Políticos felizes

    Este artigo é escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico. Dizer que o formato eleitoral norte-americano é confuso é ser-se eufemístico. É uma nauseante mixórdia de votações públicas e/ou privadas capaz de dar uma valente dor de cabeça ao mais arguto dos comentadores políticos. Longe de mim culpar os media portugueses pela falta de conhecimento sobre o assunto – os profissionais desta minha área têm preocupações de maior, como a vaca que matou a tia da dona à paulada em Valongo dos Azeites, ou a demonstração irrefutável de como o Sócrates é o Anticristo. Não deixa de me causar alguma comichão quando leio notícias como a que foi escrita pela…

  • Opinião,  Secções

    Da Democracia na América

    Deixem-me, antes de mais, sedimentar a minha parcialidade: apoio o Bernie Sanders nas primárias democratas. É de notar a absoluta, mas algo bela, irrelevância desta afirmação, já que não sou estadunidense, nem tão pouco espero que este artigo seja lido por um. Não deixa, no entanto, de servir como sólido ponto de partida para esta crónica. Devido à natureza bipolar do sistema político americano, e dada a minha orientação de esquerda, só alguém do partido democrata poderia ter o meu aval. Graças à virtual inexistência de Martin O’Malley, só Hillary Clinton e Bernie Sanders concorrem ao mais alto cargo do mundo livre. Retrocedendo momentaneamente, lembro-me muito bem da euforia de…