• Literatura

    O (des)encanto da poesia

       Estará a poesia, de facto, morta e enterrada? Talvez um pouco esquecida. E é urgente relembrá-la! Fonte: https://reportercoragem.com.br/destaque/dia-do-poeta-20-de-outubro/ Desde a sociedade pré-histórica que várias obras eram compostas em forma poética, de maneira a facilitar a sua memorização e transmissão oral. A primeira manifestação poética registada derivava de inscrições hieroglíficas egípcias, datadas do ano de 2600 a.C. Mas a verdade é que os tempos de glória da poesia já lá vão.    A palavra poesia vem do termo latino poesis, que, por sua vez, deriva do conceito grego poiesis. Este último termo remete para o princípio pelo qual se dava o ato criador, no sentido em que, ao criar, o homem fazia…

  • Literatura

    Desenhador de Palavras

    Fernando António Nogueira Pessoa, nascido a 13 de junho de 1888, é o maior artista da história do nosso país. Poeta, ensaísta, publicitário, tradutor, filósofo, místico, Pessoa criava a arte em tudo aquilo que fazia, mesmo em si próprio. Não lhe bastou a arte da escrita e do texto e por isso teve de inventar a arte da pessoa e da personalidade, criando outros “eus”. É esta a admirável qualidade de Fernando Pessoa, o poeta, e de Fernando Pessoa, invólucro de outras personalidades. A biografia de Pessoa é interessante e algo extensa mas, por muito interessante que seja, nunca será o foco quando se fala do poeta e ele próprio…

  • Literatura,  Sem Categoria

    Dia Mundial da Poesia – uma forma de homenagear este dia

    O Dia Mundial da Poesia assinala-se hoje, dia 21 de março. Este dia celebra a diversidade de diálogo, a livre criação de ideais através de várias palavras, da criatividade e da inovação. A data contribui para todos nós fazermos uma reflexão sobre o poder da linguagem e do desenvolvimento das nossas habilidades criativas. A poesia contribui para a diversidade criativa de cada um de nós, usando as palavras e os nossos modos de perceção e de compreensão do mundo. Como tal, a Ana Rita Cristóvão e a Maria Moreira Rato, duas redatoras da secção da Literatura, quiseram mostrar a importância deste dia ao recitarem quatro poemas e ao escreverem a…

  • Literatura,  Secções

    Espera

    Espera! Não vás. Tenho muito para te dizer antes de partires, Coisas para te confessar, Segredos para revelar, Obrigados para te gritar. Espera! Não podes ir já. Tenho uma vida para te dar, Um mistério por desvendar, Uma despedida demorada para fazer, Um livro para escrever. Espera! Não partas já. Tenho um momento para te mostrar, Uma história para contar, Um sonho para viver, Um mundo para encontrar, Uma verdade para te dizer. Espera! Não vás já.

  • Literatura,  Secções

    Ser poetiza é ser mais alta

    Desenhador de Palavras sobre Florbela Espanca “Ser poeta é ser mais alto, é ser maior Do que os homens! Morder como quem beija! É ser mendigo e dar como quem seja Rei do Reino de Aquém e de Além Dor! Escrevia versos. Diziam-na louca. Viveu pouco, mas intensamente. Nasceu no dia 8 de dezembro de 1894, em Vila Viçosa, com o nome Flor Bela Lobo. Colaborou em diversos jornais e revistas, foi tradutora, deu aulas particulares de português, escreveu contos. No entanto, foi como poetiza que se afirmou. Vanguardista, independente e desafiante por natureza, foi uma das primeiras mulheres em Portugal a frequentar o ensino secundário e, mais tarde, uma…

  • Literatura

    Eu e… Luís de Camões

    Não me lembro de não conhecer – de nome, claro – Luís Vaz de Camões. Isto é algo que qualquer português pode dizer, provavelmente; mas para mim o nome “Camões” sempre teve algo de especial. O meu avô, a pessoa que me passou a paixão pela escrita, amante da poesia e da Língua Portuguesa, sempre teve uma admiração enorme por este poeta do século XVI. Assim, desde pequenina ouvia os seus sonetos. Ainda me lembro a emoção que senti da primeira vez que estive ao lado da sua sepultura, no Mosteiro dos Jerónimos. Como passamos bastante tempo do nosso ensino básico e secundário a falar de Camões, já todos conhecemos…

  • Música

    A metamorfose de Kendrick Lamar

    Há músicos que podiam ser escritores. Kendrick Lamar podia ser um poeta. Com os seus noviços 27 anos, o jovem norte-americano está a revolucionar o rap e a trazer a poesia de volta aos palcos. Tem sido uma das revelações no mundo da música e mais recentemente faz inclusivamente uma participação na mais recente música de Taylor Swift, “Bad Blood”. O rap já teve várias fases. Eu pessoalmente sempre fui grande fã do rap português, e sou o primeiro a dizer que temos grandes poetas neste registo. Sempre me deleitei mais com a versatilidade e a fonia das nossas sílabas. É tudo mais melodioso, mais poético. Apesar disso nunca tapei…

  • Capital

    Uma cidade de escritores

    O Romantismo no Chiado. Que Portugal é um país de poetas e escritores ninguém duvida! Mesmo no meio de Lisboa, no Chiado, encontra-se a “alma” de alguns dos maiores escritores portugueses. Mas tudo começa com o nome desta zona que é uma homenagem a um poeta do século XVI. António Ribeiro Chiado era um poeta jocoso e foi contemporâneo de Luís Vaz de Camões. Faleceu em Lisboa, em 1591. O Chiado é um dos bairros mais emblemáticos e tradicionais da cidade de Lisboa. Localiza-se entre o Bairro Alto e a Baixa Pombalina. Em 1856, com a criação do grémio literário, um clube dos intelectuais da época, o Chiado tornou-se o…

  • Literatura

    Desenhadores de Palavras: Sophia de Mello Breyner

    Sophia de Mello Breyner Andresen, filha de Maria Amélia de Mello Breyner e de João Henrique Andresen, nasceu no Porto a 6 de Novembro de 1919. Maria Amélia era neta do conde Henrique de Burnay e filha de Tomás de Mello Breyner, conde de Mafra, médico, e amigo do rei D. Carlos. Do lado paterno, tem ascendência dinamarquesa, tendo sido o seu bisavô, Jan Heinrich Andresen, quem veio para Portugal, mais precisamente para o Porto. Aí, João Henrique comprou a Quinta do Campo Alegre, em 1895, que é hoje o Jardim Botânico do Porto. Colaborava na revista “Cadernos de Poesia” e quando frequentava Filologia Clássica na Universidade do Porto (curso…

  • Artes Visuais e Performativas

    O Periélio na ESCS

    Para quem não sabe, entre os dias 24 de Fevereiro e 6 de Março, esteve na Escola Superior de Comunicação Social a exposição do Periélio – o sonho de Ícaro de toda a humanidade. Mas, com um nome tão estranho, que exposição será esta? O Periélio é um blogue de literatura que conta com nove escritores e do qual eu faço parte. Todas as semanas damos asas à nossa imaginação e fazemos com que nasçam histórias mais ou menos bonitas, mas sempre ao nosso estilo. Por comemorarmos um ano de existência, achámos por bem mostrar uma pequenina amostra dos nossos mais de 365 textos. O nome do blogue é também…